sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Tudo passará e eu passarinho



Polemizei nas redes sociais quando informei sobre minha cirurgia para a retirada de um câncer na tireóide. Para os não informados o câncer de tireóide é o câncer mais mequetrefe de todos. Tipo tirar um apêndice. Dizem que se algum dia você tiver algum tipo de câncer, que seja o de tireóide.

Pois é, esse que me foi dado e esse mesmo já foi retirado.

Mequetrefe ou não, nós não estamos preparados para as vulnerabilidades. E não estou falando só de doenças. Estou falando de tudo que é inerente às nossas vontades. Tentamos evitar a dor ao máximo, tentamos não ter perdas, tentamos até ser felizes. Por incrível que pareça temos medo também da felicidade.

Temos medo daquilo que não podemos controlar.

Mas, e o que não podemos controlar pode nos ensinar?

Bom, tirando os exames que precisamos fazer periodicamente, principalmente depois dos trinta e o plano de saúde, que se você não tem favor fazer. Saiba que ao procurar, vai achar. Nem que seja uma coisinha aqui ou ali, tipo carro na oficina. E quer saber? Daqui para frente é isso mesmo.  Infelizmente estamos nos aproximando da era: Prazer, qual a sua doença?

O que for importante trate e o que não for conviva.

Hoje com tanta tecnologia a medicina preventiva virou um excesso, então aprenda também a passar na peneira certas coisas e tente no dia a dia cuidar da saúde e não da doença. medicina trata doença, bons hábitos geram saúde.

Precisamos aprender a gerar saúde física e mental, assim evitaremos doenças físicas e mentais.

De qualquer forma existe essa tal inerência. No meu caso nunca achei que fosse ter câncer, até porque sendo essa diarréia verbal achei que minhas doenças eram verbalmente tratáveis. Mas não é assim que a banda toca. Existe também a hereditariedade e todos os outros mil fatores que nunca saberemos explicar.

Recentemente o pai de uma amiga faleceu de câncer. Mais um de muitos. E o que eles aprenderam? Um câncer de 15 anos deu a família uma união, uma troca, uma cumplicidade e solidez que talvez sem ele não existisse.

Tudo tem uma razão mesmo sem qualquer razão.

Às vezes bato um papo com o cara lá de cima pedindo um FAQ para certos questionamentos, e chego a conclusão que a resposta para essas perguntas é a fé. A fé é a maior das forças, a maior das respostas, o maior remédio. A fé explica tudo que a gente não consegue entender e é o grande catalisador de nossas forças.


Não sou melhor que ninguém ou mais forte. Mas talvez aqueles com mais fé tenham mais força sim. Então exercite a fé, que a cura, qual quer que seja virá, nem que seja o fim. A cura está sempre dentro de nós. Então... Tudo passará e nos passarinho.

Nenhum comentário: