domingo, 6 de junho de 2021

Chega de dor

 


Estamos em um momento longo de dor, de dores. Costumo dizer que para a dor passar, precisamos passar por ela, e que só se cresce no caminho da dor. Evitamos a dor, porque ela é dolorosa, mas senti-la em sua essência, além de libertador, também é acolhedor. 

Porém, chega de dor! Chega de revisitar passados, perdas, os “E, se?” e todas as fraquezas que não nos permitimos e sofremos. Chega de viver em loopings mentais com as dores rodopiando em nossas mentes e corações como se fossem bolinhas no sinal. Gatilhos sempre existirão para sacar aquela dor da caixinha e colocá-la sobre a mesa. Temos que dar um basta em passados já vividos, sofridos, digeridos e que teimamos em não superar simplesmente porque em nosso entendimento não veio o depois, aí ele fica lá quicando no corredor de nossas vidas, indo e voltando só porque damos espaço.

Se conseguimos sentir saudades do que não vivemos, imagina do que já vivemos e foi bom? Transformamos a saudade em dor e a dor em um disco arranhado, arranhando nosso emocional toda vez que tocam.

Chega de dor! Precisamos sublimar isso. A dor ela é provocada por estímulos de nossas provocações nervosas que geram a dor física e/ou emocional. A dor sempre vem de uma provocação. E tendo a acreditar que muitas vezes nós mesmos provocamos essas provocações e nos ferimos.

Auto cuidado é importante nesse processo. Não podemos nos isentar e responsabilizar o outro por nossas dores, o mundo, e principalmente a Deus - o colocando no papel vilão de nossa própria história.

Quantas vezes não ficamos presos às histórias antigas, vividas, por serem a última referência? A vida segue, mas sempre revisitamos essas histórias e junto com essa visita, sentimos novamente amores, dores, abandonos, afetos e desafetos. Sentimentos bons e ruins que sempre farão parte do vivido e de nós.

Mas, chega de dor! A cura está no presente. Não se vire para a vida, vire a página... uma, duas, ou quantas vezes precisar para deixar no passado o passado e somente trazer para o presente sua melhor versão. Somos a soma de nossas experiências e dores, mas não podemos nos afogar nessas experiências e dores. Mais uma vez, não se vire para a vida, vire a página e chega de dor. E se precisar de algo, estou aqui. 



Nenhum comentário: